Bayard Demaria Boiteux (1916 - 2004)

NA ESCOLA, TAL COMO NO MUNDO, TODOS SOMOS PROFESSORES E TODOS SOMOS ALUNOS.
(Faculdade Economia Porto)

domingo, março 30, 2014

The Gauleiter of Braga...2


Esta ação cénica bracarense tem todos os motivos para se transformar numa novela mexicana, visto que para a constituição do Conselho Geral Transitório, não se realizaram ainda eleições de listas de professores e de listas de funcionários.
Mas o CGT já está apto a funcionar.
Tudo para que não apareçam outsiders que estraguem os esquemas democráticos do Vice...?
Os discordantes não tiveram oportunidade de se manifestarem e de realçarem as (in)segur(anças) do Vice, preferindo uns a vinda do Vice do D. Maria II, Grillus, enquanto que outros se viram para o Roque&Amiga.
12 a 0 (total 12 votantes) é melhor que 12 a 9 (total 21 votantes) ou a hipótese de algum dos outros virarem do avesso a democracia.
o Poder, por dois agrupamentos está a colocar todos os peões, numa guerra civil, fratricida entre o pessoal do PS

sexta-feira, março 28, 2014

GAVE os Perdidos e Achados do Cacofonix...

Dia 31 de Março, vamos ter exames de anglês da baronia (?) e o GAVE só iniciou os respetivos procedimentos normativos/instruções, ontem, dia 27 de Março.
Eficiência em cima do joelho, típico dos mouros tugas, dá sempre mau resultado, com eficácia negativa e os culpados encontrar-se-ão sempre no fundo da pirâmide: os do costume, os parasitas da sociedade (segundo palavras de um disparate da natureza, apelidado de Walter Lemos...): os Professores.
O caos no MEC já perdura há muito tempo e, assim, ainda vamos ter de importar ucranianos puros e duros contra as reformas laranjas do Estado, das Pessoas e da Cultura dúbia, que nem eles sabem identificar.

quarta-feira, março 26, 2014

Agrupamento de Escolas Sá de Miranda...

Em Braga sucedem-se movimentações, por parte das diversas entidades políticas, na conquista de feudos de direção de escolas.
Fausto está de saída, e o Grillus também quer mandar, mas o Roque (PS) e a Amiga (PSD) se perderem a nomeação do Agrupamento Escolas de Nogueiro tencionam colmatá-la com outra perspetiva de não ficarem sem chefiar, concorrendo à direção de novo tacho...
Se, por um lado, Fausto conseguiu amansar as feras da contestação, por outro lado, já existem alguns mais afoitos que desejam mudanças e não a continuidade com o Vice..., querem o Roque...
O problema do Roque reside no facto de a legítima pertencer ao Agrupamento Escolas Sá de Miranda.
Então, qual a coerência e  a credibilidade de alguém apresentar um projeto de candidatura, à direção de uma escola, com ações diferenciadoras das ações das outras escolas e incoerentemente concorrer, em alternativa, a uma dessas outras escolas?

segunda-feira, março 24, 2014

REFER + EP = Relvas SPGS?

A fusão das duas principais empresas públicas de infra-estruturas de transportes, segundo um tal de Pires de Lima: pretende-se obter uma maior racionalização (porque não o uso de Optimização?) de determinadas entidades públicas da área dos transportes
Se beber cerveja não conduza nem decida...?
Por via do que aconteceu com os ENVC, o Governo parece ter a ideia de as fundir para despedir trabalhadores e privatizá-las, entregando-as, consensualmente, a um grupo empresarial amigo, por exemplo, a Martifer, quiçá sob a batuta do Dr. Relvas com o do Dr. Dantas como adjunto...

quinta-feira, março 20, 2014

Bullying? Que Bullying...?

De vez em quando, vem à baila, preocupações sobre esta atividade, muitas das vezes, supostamente inexistente e principalmente, quando há sangue...
Primeiro eram as agressões físicas e verbais, depois através das redes sociais vem a humilhação pública de terceiros.
 Ontem eram ações de pedofília e hoje são abusos sexuais...
Todos desconhecem, todos se ilibam, todos falam e os culpados continuam na senda do ouro de Klondike (?).
Por exemplo, numa aula de um qualquer curso profissional (que são os mais pacíficos dos alunos!!!), alguns dos discentes insultam e tentam humilhar determinados alunos.
O professor age contra os agressores, pensando que saber gerir conflitos, desta natureza, está ao seu alcance; mas está errado.
Inicia os procedimentos de disciplina, com expulsão dos vândalos e marcação das respetivas faltas, e participação ao diretor de turma.
Este, recebe (não existe comprovativo de que tal papel foi entregue), a contragosto o papel da denúncia e com algum pesar arquiva-o; a ação morre por ali...
O professor não satisfeito, tenta abordar o diretor, ou o apanha no caminho (normalmente escusa-se com o facto de que só trata dos assuntos no gabinete) ou tem de marcar previamente uma audiência, ou desiste.
Quando confrontado, o diretor responde antologicamente, na maior parte das vezes: e o que é que eu tenho a ver com isso...?
Por outro lado, os alunos também reagem e vão à direção, onde são recebidos de imediato (quiçá com oferta de cházinho e biscoitos...) e expoem a sua versão, sobre o porquê de terem sido expulsos da sala de aula: estamos no 3º piso e o professor obrigou-nos a sair pela janela...
Normalmente, o professor é chamado, de imediato, à direção, advertido perante suposta violência sobre os vilões que, afinal de contas, são uns anjos..
Mesmo que o professor desminta os alunos, sobre a absurda motivação de queixa, a direção (seres com os circuitos cognitivos em disfunção neural) ignora o professor e aceita e valida a argumentação dos alunos.
Depois, descobre-se que um desses humilhados se suicida: diretor de turma, diretor de curso e diretores da escola, com de ingenuidade de prostitutas ainda virgens, afirmam desconhecer ter havido factos que pudessem originar tal desfecho.
Aliás, em sua defesa, o diretor aparece a afirmar que, situações de bullying, foram abordadas, anteriormente e de uma forma genérica, ou no Conselho Pedagógico ou no Conselho Geral.
Todas as atenções viram-se, com indicação do diretor, para os professores que não terão denunciado eventuais situações anómalas às hierarquias...

sexta-feira, março 14, 2014

Big Boss da Secundária das Taipas e da CMG...



O diretor da ES Taipas e vereador da CMG (ausente mas presente!) teve azar e ao demonstrar salamaleques a Nuno Crato, tal como fizera com MLR, borrou a pintura e foi exonerado de diretor, pelas ilegalidades cometidas a quando da greve dos professores às avaliações; assinou pautas em que validava as propostas de avaliação, como as corretas decorrentes de uma qualquer reunião de avaliação.
O problema aparece quando um encarregado de educação resolve reclamar de uma classificação atribuída ao seu educando.
Reclamar de que nota, quando o professor responsável fez greve?
A IGE entrou, demorou, quiçá para ver se o livrava de sarilhos, mas, depois foi obrigada a reconhecer as ilegalidades.
Mesmo assim, o Zé, agora, ainda pode concorrer ao próximo concurso de diretor...

quinta-feira, março 13, 2014

Testes Intermédios...

Normalmente, o grau de exigência é bem inferior ao dos exames nacionais.
Qual  o objetivo desta modalidade?
Justificar o tachinho de alguns amigos do GAVE, em termos de produtividade marginal?
Nos testes intermédios, com este nível, criam, nos alunos, uma sensação de sabedoria infinita (presente envenenado) e que se conclui ser inferior à desejada.
No final, na relação das classificações CIF e Exame Nacional, os professores apanham as favas e o MEC aparece como salvador da pátria...
Claro que nos colégios privados, a recolha das provas dos exames nacionais, em direção ao respetivo secretariado de exames, demora o equivalente às 24 horas de Le Mans, enquanto que na escola pública isso seria um sacrilégio, punível com consequentes processos disciplinares.
Os Rankings servem para justificar muita coisa...

terça-feira, março 11, 2014

Liberdade e Censura em Sala de aula...!!!

Em algumas escolas, as Sumidades, ditas Diretores, decidiram que o uso de determinada terminologia, por parte dos professores, nomeadamente, na repressão do uso dos telemóveis, de tablets ou outras tecnologias vibratórias, em sala de aula, ficava vedado, na medida em que os pobres dos alunos (meninos) poderiam ficar traumatizados, pelo facto de os tremeliques dos SMS, no bolso das ceroulas, poderem induzir a confusões de natureza sexual...
Todos os alunos têm, por isso mesmo, liberdade para usufruto de tal tecnologia, mas os Professores não podem comentar com ar de reprovação, ainda que ironicamente, tais comportamentos...
Não pronunciar qualquer destes termos, mas usar sinónimos:




Martelo Pneumático
Rebarbadora
        Máquina Barbear
Vibradores Mesa
Colchão Vibrador antiescaras
       Vibrador Indústria Farmacêutica
Vibradores Dental
Vibradores Anestesia
Vibrador Vigilância
Vibradores de Papel
Vibradores Ginástica
         Réguas vibratórias
Lixadoras Vibratórias
Vibradores Fisioterapia
         Vibradores Odontológicos
Vibradoras de polimento
Vibradores Oliveira – (azeitona)
         Vara vibratória
Vibradores Aspiradores
Vibradores Sofá
Vibradores Fototerapia – Acne
Vibradores de Betão
Ø  Resistência
Vibrador para Surdos
Ø  Relógios
Ø  Auditivos
Ø  Termómetro
Vibrador Massajar
Ø  Cabeça
Ø  Pele
Ø  Pés
Vibrador Ósseo
Vibradores Telemóvel
Vibradores Sons: Voz
Vibradores Circulares
         Vibradores de Parede e de Coluna
   Vibrador Abdominal Sport
Vibrador Compressor
        Vibrador Rádio Despertador
Vibradores...........

sábado, março 08, 2014

AE Albufeira Poente: uma Gestão de Escanos Lagarteiros...2

No Agrupamento de Escolas de Albufeira Poente, segundo o Regulamento Interno, é dever dos Professores: Entregar os testes e demais instrumentos de avaliação, antes da realização de um outro da mesma natureza....
Apesar da redação ter alguma inconsequência aparente, a descodificação remete-nos para o facto de os Professores serem obrigados a entregar os Objetivos e Conteúdos lecionados, à Direção que encarregará outro professor de elaborar o respetivo teste.
Tudo se compra e Tudo se vende, principalmente se esse tal professor tiver alunos explicandos que irão ser avaliados.


quinta-feira, março 06, 2014

Secos contra os Molhados do MAI...?

Fraldas (paints) adquiridas pelo staff do MAI esgotaram, ou seja, o stock existente na área metropolitana de Lisboa esboroou-se...?
Passos Coelho e Aguiar Branco apoiaram as manifestações da Ucrânia, mas apoiam, neste momento, as cargas policiais contra agentes de autoridade.
Moinas em cima das arcadas da A. R. significa que os COI e do GOE, como quem não querem a coisa, reprimem e estão solidários, porque eles também sofrem na pele a política dos cortes salariais.
Parece que os alguns dos herdeiros da GNR do Estado Novo (e quiçá da PIDE) caduco é que estão com os dentes açaimados: prendendo os colegas...
Vão buscar o Ministro do Burkina-Faso e os manifestantes da Ucrânia, de forma a deitar o Governo borda fora e mandá-los para as Selvagens...
Miguel Macedo parece ter-se refugiado, em parte incerta, na zona do Picoto...

quarta-feira, março 05, 2014

Empobrecimento Educativo -1

No Regulamento Interno, ainda não revogado, da extinta ESAS, agora pertencente ao Agrupamento de Escolas Alberto Sampaio, em Braga, consta que as receitas líquidas teriam como destino o enriquecimento, de materiais pedagógicos, da Biblioteca.
Agora, a CAP decidiu, violando a norma, transferir as verbas para outros destinatários (?) que, segundo as más-línguas, se terão extraviado entre a ESAS e a EB2/3 de Nogueira (???).
O mundo de dos PCAPs de Crato, tal como o da troika parecem coincidir, quando os dinheiros que veem para o Burkina-Faso da Europa aterram nas Ilhas Caimão...